Domingo
20 de Outubro de 2019 - 

Últimas notícias

CCJ aprova mudanças nos juizados especiais da Fazenda Pública

Por Gabriela Coelho As varas da Fazenda Pública terão prerrogativa de analisar os pleitos judiciais de anulação ou cancelamento de ato administrativo estadual ou municipal, salvo quando se tratar de ato de natureza previdenciária ou que trate de lançamento fiscal. É o que diz o Projeto de Lei 8598/17, aprovado nesta quinta-feira (10/10) na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. O PL segue agora para avaliação do Plenário da Casa. O texto altera a competência e a contagem de prazos nos juizados especiais da Fazenda Pública no âmbito dos estados, do Distrito Federal, dos municípios e territórios. A proposta, de autoria do deputado Rubens Pereira Junior (PC do B-MA), estabelece que as causas para anulação ou cancelamento de ato administrativo estadual ou municipal, salvo o de natureza previdenciária e o de lançamento fiscal, não se incluem na competência do Juizado Especial da Fazenda Pública, devendo ser encaminhadas às varas da Fazenda Pública, na forma da legislação dos estados e do Distrito Federal. O texto também estabelece que sejam aplicadas, nos casos dos juizados especiais da Fazenda Pública, as mesmas regras do novo Código de Processo Civil quanto a citações, intimações e contagem de prazos. Ou seja, os prazos processuais serão contados em dias úteis, excluído o dia do começo e incluído o do vencimento. "O Projeto de Lei proposto visa facilitar a operacionalização das comentadas ações, que atualmente correm nos Juizados Especiais, modificando sua competência, entregando-a as Varas da Fazenda Pública", disse o deputado na justificativa.

Controle de Processos

Newsletter

Endereço

Escritório 1

Rua Seriema 12 
Cidade Antônio Estevão de Carvalho
CEP: 08220-050
São Paulo / SP
+55 (11) 34368895

Escritório 2

Rua Arnaldo Bonaventura , 249 , Sala 02
Cidade Tiradentes
CEP: 08470-210
São Paulo / SP
+55 (11) 35321696
Visitas no site:  159193
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia